A nossa Identidade: viver o Amor!

Fraternidade, Amabilidade, Proximidade e Solidariedade… Foram estas as palavras/sentimentos que nos acompanharam ao longo deste Advento de 2020, convidando-nos a sentirmo-nos “todos irmãos, todos de casa”.

Contemplando o Presépio, onde Jesus nasce pobre e humilde, podemos ver naquela família de Maria e José, que acabam de ser pais, e em todos os que se aproximam com vontade de conhecer a Deus-Menino, essas mesmas atitudes de quem se sente de casa, e por isso, não só partilham o pouco que têm, mas, sobretudo, a ternura, a alegria autêntica, o Amor!...

Que neste Natal, aprendamos a arte das coisas simples, do silêncio, dos sorrisos sinceros, da partilha e do serviço generoso! «Para nós (cristãos), este manancial de dignidade humana e fraternidade está no Evangelho (vivo) de Jesus Cristo». «Se a música do Evangelho parar de vibrar nas nossas entranhas, perderemos a alegria que brota da compaixão, a ternura que nasce da confiança, a capacidade da reconciliação que encontra a sua fonte no facto de nos sabermos sempre perdoados-enviados» (Cf. Encíclica “Fratelli tutti” do Papa Francisco,n.º 277).

Que a identidade dos nossos lares se deixe formar pelo Evangelho do Amor, para que na nossa Comunidade também nos sintamos, sempre, de casa!

Um santo e feliz Natal para todos, em especial os nossos catequistas, catequizandos e suas famílias…