Como os ramos

XXXI Tempo Comum

Na parábola de Jesus da última semana, tínhamos como personagens, um fariseu – que se considerava justo e despraza os outros – e um publicano que, na sua humildade, encontrou justificação diante de Deus. Esta semana temos uma situação real, no caminho de Jesus para Jerusalém, ao passar por Jericó, onde aparece uma multidão à volta de Jesus, que O julga por se querer hospedar em casa de um pecador, e um publicano que deseja ver Jesus!Mas, se é verdade que este homem, um pecador público, quer ver Jesus, também é verdade que o Mestre olha para ele, desejando ficar em sua casa! Fixemo-nos nesta troca de olhares e retiremos alguma lição útil para a nossa vida (Lc 19, 1-10):

Naquele tempo,

Jesus entrou em Jericó e começou a atravessar a cidade.

Vivia ali um homem rico chamado Zaqueu,

que era chefe de publicanos.

Procurava ver quem era Jesus,

mas, devido à multidão, não podia vê-l'O,

porque era de pequena estatura.

Então correu mais à frente e subiu a um sicómoro,

para ver Jesus,que havia de passar por ali.

Quando Jesus chegou ao local,

olhou para cima e disse-lhe:

«Zaqueu, desce depressa,

que Eu hoje devo ficar em tua casa».

Ele desceu rapidamentee recebeu Jesus com alegria.

Ao verem isto, todos murmuravam, dizendo:

«Foi hospedar-Se em cada dum pecador».

Entretanto, Zaqueu apresentou-se ao Senhor, dizendo:

«Senhor, vou dar aos pobres metade dos meus bens

e, se causei qualquer prejuízo a alguém,

restituirei quatro vezes mais».

Disse-lhe Jesus:

«Hoje entrou a salvação nesta casa,

porque Zaqueu também é filho de Abraão.

Com efeito, o Filho do homem veio procurar e salvar

o que estava perdido».

O personagem principal da nossa história, um chefe de publicanos chamado Zaqueu, desejava ver quem era Jesus, mas, por causa da multidão, não O consegue fazer. Posso questionar-me: tenho o desejo de ver Jesus, de O conhecer melhor, de estar com Ele? Ou considero-me uma pessoa que já está sempre com Jesus? Atenção, a multidão que ia com Jesus e que impedia outros de se aproximarem, afinal parece que não conhecia assim tão bem Jesus, pois murmuram contra Ele quando decide deixar a multidão para Se hospedar em casa de Zaqueu. Jesus é o Pastor que deixa as 99 ovelhas no deserto para ir à procura da que se encontra perdida! Mas é preciso que eu queira deixar-me encontrar por Ele… Volto a perguntar-me: quero mesmo estar com Jesus?

Zaqueu só descobriu verdadeiramente quem era Jesus quando, atingido pelo Seu olhar, fez a experiência do Amor misericordioso do nosso Deus, que ama todos os Seus filhos, e que, por isso mesmo, não desiste de nos procurar e vir ao nosso encontro! Assim, ele desceu da árvore (abandonou o seu orgulho, o seu egoísmo, as suas seguranças…) para receber Jesus em sua casa. Será que eu também consigo descer da árvore para, humildemente, deixar Jesus entrar na minha casa, no meu interior, e transformar a minha vida? Quero, realmente, que Jesus esteja presente em todo o meu ser e dinamize toda a minha vida? A ser verdade, estarei muito mais perto da verdadeira conversão que me levará a gestos concretos de partilha e amor no encontro com os irmãos.

Esta semana decide-te, então, a abrir o teu coração e a tua vida a Jesus. Não tenhas medo! Quando Deus faz morada em nós, a Alegria e a Felicidade são uma constante na nossa vida, porque deixamos de viver para nós próprios e aprendemos a viver com a ousadia do Amor!