Como os ramos

V Domingo Páscoa

Jesus está vivo, ressuscitou e foi para junto do Pai! E agora, o que será de nós? Que caminho havemos de seguir? Esta semana, somos levados a escutar novamente algumas das palavras que Jesus dirigiu aos seus amigos na hora da despedida. Nelas, certamente, encontraremos segurança e confiança para o presente e para o futuro: afinal, Jesus continua a acompanhar-nos pelos caminhos da vida, não só para nos indicar a meta, mas para nos consolar e guiar ao longo do caminho! Com total disponibilidade interior para escutarmos Jesus, prestemos atenção ao Evangelho desta semana(Jo14, 1-12):

Naquele tempo,disse Jesus aos seus discípulos:

«Não se perturbe o vosso coração.

Se acreditais em Deus, acreditai também em Mim.

Em casa de meu Pai há muitas moradas;

se assim não fosse,

Eu vos teria dito que vou preparar-vos um lugar?

Quando eu for preparar-vos um lugar,

virei novamente para vos levar comigo,

para que, onde Eu estou, estejais vós também.

Para onde Eu vou, conheceis o caminho».

Disse-Lhe Tomé:

«Senhor, não sabemos para onde vais:

como podemos conhecer o caminho?».

Respondeu-lhe Jesus:

«Eu sou o caminho, a verdade e a vida.

Ninguém vai ao Pai senão por Mim.

Se Me conhecêsseis, conheceríeis também o meu Pai.

Mas desde agora já O conheceis e já O vistes».

Disse-Lhe Filipe:

«Senhor, mostra-nos o Pai e isto nos basta».

Respondeu-lhe Jesus:

«Há tanto tempo que estou convosco

e não Me conheces, Filipe?

Quem Me vê, vê o Pai.

Como podes tu dizer: ‘Mostra-nos o Pai’?

Não acreditas que Eu estou no Pai e o Pai está em Mim?

As palavras que Eu vos digo, não as digo por Mim próprio;

mas é o Pai, permanecendo em Mim, que faz as obras.

Acreditai-Me: Eu estou no Pai e o Pai está em Mim;

acreditai ao menos pelas minhas obras.

Em verdade, em verdade vos digo:

quem acredita em Mim fará também as obras que Eu faço

e fará obras ainda maiores,porque Eu vou para o Pai».

Jesus preparava-Se para regressar à Casa do Pai, consciente de que o caminho seria doloroso para Ele, que teria de passar pela Cruz, mas também para os seus amigos, que, não só O deixariam de ver, como também perderiam as falsas esperanças que tinham colocado no Mestre, totalmente confusos e perdidos por causa daquela Cruz. Certamente, mais tarde, eles entenderiam que aquela Cruz, afinal, era expressão do Amor de Deus pela Humanidade e, como tal, tornar-se-ia o Caminho para todos aqueles que fazem do Amor a regra suprema da sua vida. Mas que perspetivas nos oferece Jesus para que não percamos a esperança e continuemos a confiar n’Ele e nos Seus ensinamentos?

  • Em primeiro lugar, o convite a que não nos deixemos perturbar porque, afinal, na Casa do Pai existem muitas moradas e será o próprio Jesus a preparar um lugar para nós. Desta forma, onde está Jesus estamos também nós! Deixo que Jesus prepare um lugar para mim no coração de Deus? Através de Jesus, coloco em Deus as minhas preocupações de cada dia, as minhas angústias e incertezas?Partilho também com Ele as minhas alegrias e os meus sucessos?

  • Um dia chegaremos definitivamente à Casa do Pai, onde Jesus nos espera, mas até lá estamos já no Seu coração! Além disso, e porque “o caminho é a meta”, ou seja, é aqui, no hoje da nossa história, que somos chamados a ser felizes e a realizar a nossa missão, Jesus dá-nos a garantia que Ele próprio é o caminho (podemos recordar também a imagem da porta do domingo passado), Aquele que dá sentido às nossas vidas, que nos faz encontrar a Verdade! Estou disposto a fazer de Jesus o meu caminho ou prefiro outros caminhos, talvez mais fáceis, mais sedutores, mas que me escravizam porque não me deixam ser eu próprio?

  • Mas será que vale mesmo a pena caminhar para a Casa do Pai? Se conheces Jesus, se confias nos Seus ensinamentos e, sobretudo, no Amor que Ele demonstrou ao dar a vida por nós, então, não hesites em avançar por esse caminho, pois iremos alcançar a felicidade plena, recebendo o abraço e o Amor do Pai. Afinal, quem conhece Jesus já conhece o Pai: «Quem Me vê, vê o Pai»!

  • Então, só nos resta fazer as mesmas obras de Jesus porque Ele, agora, está com o Pai para ser a nossa força e a nossa luz. Lembra-te que é pelo caminho que constróis a tua felicidade e podes ajudar outros a conquistar essa mesma herança!

Sentindo a presença de Jesus na tua vida, ousa repetir algum dos Seus gestos de serviço e de amor: faz algo por alguém que não te possa retribuir ou que nada espere de ti, pois é na gratuidade e na simplicidade que as obras se tornam maiores!

  • Facebook
  • Instagram