Levanta-te… não tenhas medo!

XIII Domingo do Tempo Comum – Ano C

EVANGELHO – Lc 9, 51-62

Aproximando-se os dias de Jesus ser levado deste mundo,

Ele tomou a decisão de Se dirigir a Jerusalém

e mandou mensageiros à sua frente.

Estes puseram-se a caminho

e entraram numa povoação de samaritanos,

a fim de Lhe prepararem hospedagem.

Mas aquela gente não O quis receber,

porque ia a caminho de Jerusalém.

Vendo isto, os discípulos Tiago e João disseram a Jesus:

«Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu que os destrua?»

Mas Jesus voltou-Se e repreendeu-os.

E seguiram para outra povoação.

Pelo caminho, alguém disse a Jesus:

«Seguir-Te-ei para onde quer que fores».

Jesus respondeu-lhe:

«As raposas têm as suas tocas

e as aves do céu os seus ninhos;

mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça».

Depois disse a outro: «Segue-Me».

Ele respondeu:

«Senhor, deixa-me ir primeiro sepultar meu pai».

Disse-lhe Jesus:

«Deixa que os mortos sepultem os seus mortos;

tu, vai anunciar o reino de Deus».

Disse-Lhe ainda outro:

«Seguir-Te-ei, Senhor;

mas deixa-me ir primeiro despedir-me da minha família».

Jesus respondeu-lhe:

«Quem tiver lançado as mãos ao arado e olhar para trás

não serve para o reino de Deus».

 

Jesus tomou a decisão firme de Se dirigir a Jerusalém, sabendo aquilo que O esperava. Mas não recua, segue decidido a oferecer a Sua Vida por ti e por mim! E tu, estás decidido a seguir Jesus por este caminho de entrega e serviço a todos? Então, levanta-te… não tenhas medo! É Jesus quem te chama, indo à tua frente para te indicar o caminho!

Mas, atenção: não faças guerra a quem não caminha contigo ou que, inclusivamente, se opõe às tuas escolhas. A força é a arma dos cobardes. Tu, segue o teu caminho, o caminho de Jesus!

Vá, levanta-te… não tenhas medo! Vai, decidido, sem colocares a tua confiança nas seguranças humanas (nos bens materiais), sem te preocupares em agradar aos outros (quantas vezes isso te impediu de seguir Jesus, com medo de perder os amigos!?), e sem te deixares prender pelo passado, que pode ter sido maravilhoso, mas já lá vai (o que viveste ajudou a construir a pessoa que és hoje, mas tens de olhar para a frente, para Aquele que te indica o caminho, para poderes viver o presente em plenitude, assumindo a missão que Jesus te confia).

Levanta-te… não tenhas medo!