Levanta-te e… arrisca!

VI Domingo Tempo Comum – Ano C

EVANGELHO – Lc 6,17.20-26

Naquele tempo,

Jesus desceu do monte, na companhia dos Apóstolos,

e deteve-Se num sítio plano,

com numerosos discípulos e uma grande multidão

de toda a Judeia, de Jerusalém e do litoral de Tiro e Sidónia.

Erguendo então os olhos para os discípulos, disse:

Bem-aventurados vós, os pobres,

porque é vosso o reino de Deus.

Bem-aventurados vós, que agora tendes fome,

porque sereis saciados.

Bem-aventurados vós, que agora chorais,

porque haveis de rir.

Bem-aventurados sereis, quando os homens vos odiarem,

quando vos rejeitarem e insultarem

e prescreverem o vosso nome como infame,

por causa do Filho do homem.

Alegrai-vos e exultai nesse dia,

porque é grande no Céu a vossa recompensa.

Era assim que os seus antepassados tratavam os profetas.

Mas ai de vós, os ricos,

porque já recebestes a vossa consolação.

Ai de vós, que agora estais saciados,

porque haveis de ter fome.

Ai de vós, que rides agora,

porque haveis de entristecer-vos e chorar.

Ai de vós, quando todos os homens vos elogiarem.

Era assim que os seus antepassados

tratavam os falsos profetas.

 

Levanta-te e… arrisca (ser feliz)!

Jesus mostra, claramente, ao que veio e que indicou na Sinagoga de Nazaré ao assumir as palavras do Profeta Isaías: «O Espírito do Senhor está sobre mim porque Me ungiu, para anunciar a Boa Nova aos pobres…” (Lc 4, 18-19). Deus tem um fraquinho por aqueles que são vítimas das injustiças humanas e parecem condenados a uma vida de sofrimento e miséria. Jesus partilha a sua sorte e mostra-nos que o próprio Deus os consolará!

Arriscas ser seu discípulo? Arriscas viver, não segundo os critérios do mundo, mas à maneira de Jesus, participando da sorte dos últimos? Arriscas ser feliz, não te acomodando ao bem-estar que o mundo te oferece quando fechas os olhos aos outros e vives na indiferença? Arriscas, sem medo daquilo que os outros possam ou não pensar de ti, simplesmente porque confias em Deus e queres, com Ele, construir o reino do Amor, da Paz e da Fraternidade?

Levanta-te e… arrisca! «A felicidade está mais em dar do que em receber» (Act 20,35)!