Levanta-te e… ilumina!

VIII Domingo Tempo Comum – Ano C

EVANGELHO – Lc 6,39-45

Naquele tempo.

disse Jesus aos discípulos a seguinte parábola:

«Poderá um cego guiar outro cego?

Não cairão os dois nalguma cova?

O discípulo não é superior ao mestre,

mas todo o discípulo perfeito deverá ser como o seu mestre.

Porque vês o argueiro que o teu irmão tem na vista

e não reparas na trave que está na tua?

Como podes dizer a teu irmão:

‘Irmão, deixa-me tirar o argueiro que tens na vista’,

se tu não vês a trave que está na tua?

Hipócrita, tira primeiro a trave da tua vista

e então verás bem para tirar o argueiro da vista do teu irmão.

Não há árvore boa que dê mau fruto,

nem árvore má que dê bom fruto.

Cada árvore conhece-se pelo seu fruto:

não se colhem figos dos espinheiros,

nem se apanham uvas das sarças.

O homem bom,

do bom tesouro do seu coração tira o bem:

e o homem mau,

da sua maldade tira o mal;

pois a boca fala do que transborda do coração».

 

Levanta-te e… ilumina!

«Poderá um cego guiar outro cego?». Estas são as primeiras palavras de Jesus no Evangelho deste Domingo, como que a dizer-nos, a nós que somos seus discípulos, que devemos guiar outros pelos caminhos do Mestre. E, para isso, não podemos ser cegos, viver longe da Luz!

Agora, pergunta-te: Dou testemunho da Palavra que ouço e anuncio ou vivo à minha maneira? Sou rápido a julgar os outros, escondendo e esquecendo os meus defeitos, ou procuro usar de paciência com o outro, interessando-me por ele e tentando compreendê-lo?

Não te esqueças: quem vive a alegria de ter encontrado Jesus na sua vida, não pode deixar de guiar outros para esse encontro com Jesus, até porque… «a boca fala do que transborda do coração». Então, levanta-te e… ilumina o caminho dos teus irmãos!