XXV Domingo do Tempo Comum - Ano B

EVANGELHO - Mc 9,30-37

Naquele tempo,

Jesus e os seus discípulos caminhavam através da Galileia,

mas Ele não queria que ninguém o soubesse;

porque ensinava os discípulos, dizendo-lhes:

«O Filho do homem vai ser entregue às mãos dos homens

e eles vão matá-l'O;

mas Ele, três dias depois de morto, ressuscitará».

Os discípulos não compreendiam aquelas palavras

e tinham medo de O interrogar.

Quando chegaram a Cafarnaum e já estavam em casa,

Jesus perguntou-lhes:

«Que discutíeis no caminho?»

Eles ficaram calados,

porque tinham discutido uns com os outros

sobre qual deles era o maior.

Então, Jesus sentou-Se, chamou os Doze e disse-lhes:

«Quem quiser ser o primeiro será o último de todos

e o servo de todos».

E, tomando uma criança, colocou-a no meio deles,

abraçou-a e disse-lhes:

«Quem receber uma destas crianças em meu nome

é a Mim que recebe;

e quem Me receber

não Me recebe a Mim, mas Àquele que Me enviou».

 

Levanta-te e… desce! Desce para ocupares o teu verdadeiro lugar, o último, o do serviço! Desce para te pores ao nível dos mais pequeninos e, neles, encontrarás Jesus, encontrarás o Pai!

Jesus veio ao mundo, não para ser servido, mas para servir e dar a vida por amor! Hoje, Ele continua a fazer caminho connosco, deixando-Se interpelar pelas nossas questões, pelas nossas inquietações, pelos nossos medos… Assim, é a nós – é a mim! – que Ele diz: «Quem quiser ser o primeiro será o último de todos e o servo de todos”. O caminho da verdadeira felicidade passa pelo serviço, pelo amor autêntico que se dá sem esperar recompensas! E a título de exemplo, Jesus coloca uma criança no meio de nós, para nos dizer que acolhendo-as a elas, e aos que são como elas (na sociedade do tempo de Jesus as crianças não contavam, não tinham direitos…), acolhemos o próprio Jesus e o Pai que O enviou! Atreves-te a receber Deus na pessoa dos mais frágeis?