top of page

Com alegria… vive o Domingo!

Domingo IX do Tempo Comum – Ano B

EVANGELHO – Mc 2, 23 - 3, 6

Passava Jesus através das searas, num dia de sábado,

e os discípulos, enquanto caminhavam,

começaram a apanhar espigas.

Disseram-Lhe então os fariseus:

«Vê como eles fazem ao sábado o que não é permitido».

Respondeu-lhes Jesus:

«Nunca lestes o que fez David,

quando ele e os seus companheiros

tiveram necessidade e sentiram fome?

Entrou na casa de Deus,

no tempo do sumo sacerdote Abiatar,

e comeu dos pães da proposição,

que só os sacerdotes podiam comer,

e os deu também aos companheiros».

E acrescentou:

«O sábado foi feito para o homem

e não o homem para o sábado.

Por isso, o Filho do homem é também Senhor do sábado».

Jesus entrou de novo na sinagoga,

onde estava um homem com uma das mãos atrofiada.

Os fariseus observavam Jesus,

para verem se Ele ia curá-lo ao sábado

e poderem assim acusá-l’O.

Jesus disse ao homem que tinha a mão atrofiada:

«Levanta-te e vem aqui para o meio».

Depois perguntou-lhes:

«Será permitido ao sábado fazer bem ou fazer mal,

salvar a vida ou tirá-la?».

Mas eles ficaram calados.

Então, olhando-os com indignação

e entristecido com a dureza dos seus corações,

disse ao homem:

«Estende a mão».

Ele estendeu-a e a mão ficou curada.

Os fariseus, porém, logo que saíram dali,

reuniram-se com os herodianos

para deliberarem como haviam de acabar com Ele.

No Evangelho deste Domingo temos duas situações da vida de Jesus passadas ao sábado, o dia maior para o Povo de Israel, quando celebravam a sua fé e, tal como Deus na Criação, sendo o sétimo dia da semana, aquele em que Deus tinha descansado da sua obra, era o dia por excelência do descanso, de tal forma, que era proibido fazer-se qualquer tipo de trabalho. Como depreendemos da atitude dos fariseus, a Lei sobrepôs-se ao homem e às suas necessidades. É verdade que Deus lhes tinha dado esta Lei, mas a pensar no bem do seu Povo e, sobretudo, dos mais frágeis que corriam o risco de não terem descanso, vítimas da ganância dos mais poderosos: o Povo devia recordar-se de que fora escravo no Egito e que o Senhor os tirou de lá (Cf. Dt 5, 15)! Como olho para as Leis do Senhor: como uma proposta de verdadeira liberdade e compromisso no amor, ou como preceitos a cumprir a todo o custo? Vou à missa para cumprir esse tal preceito ou movido pelo meu amor a Jesus? Só faz sentido estabelecer uma relação de proximidade com o Senhor e, então, ser consequente com esse compromisso. Desse modo, com alegria… vive o Domingo!

Para nós, cristãos, o nosso dia é o Domingo, o primeiro dia da semana, pois é o dia da Ressurreição de Jesus. N’Ele nasce uma nova criação pois, com Ele, tornamo-nos em homens e mulheres novos! Como programo, então, o meu domingo e da minha família? Entendemos, tal como Jesus, que não basta cumprir preceitos, mas não será isso uma boa razão para nos levar a descartar qualquer compromisso com Ele? Vou à missa só quando me apetece, e a casamentos e funerais, ou faço tudo para estar na comunidade vivendo esse encontro com Jesus vivo? Com alegria… vive o Domingo, deixando que Jesus faça parte da tua vida e te renove para ires mais longe e seres mais feliz!

Com Jesus, o teu coração não se fecha aos demais, bem pelo contrário. Viver o encontro com Jesus é aprender a amar e a descobrir o seu rosto na pessoa dos nossos irmãos: neles tocamos a carne de Cristo! Aproveitas o Domingo e o teu tempo livre para fazer o bem e estar mais tempo, tempo de qualidade, com aqueles que amas? Decide-te então e, com alegria… vive o (teu) Domingo!

Jesus olhou os fariseus e ficou entristecido com a dureza dos seus corações! Como te verá Jesus neste momento? Tens um coração duro, vivendo com as tuas certezas e convicções e, portanto, nada preocupado com as propostas de Jesus através da sua Igreja, ou aceitas caminhar em comunidade? Vives fechado aos outros e indiferente às suas necessidades ou estás atento e disponível para ir ao seu encontro? Com alegria… vive o Domingo, para te tornares mais parecido com Jesus e encontrares o verdadeiro sentido da tua vida e seres feliz!

bottom of page