Abraça e… reza!

Domingo XXIX do Tempo Comum – Ano C

EVANGELHO - Lc 18, 1-8

Naquele tempo,

Jesus disse aos seus discípulos uma parábola

sobre a necessidade de orar sempre sem desanimar:

«Em certa cidade vivia um juiz

que não temia a Deus nem respeitava os homens.

Havia naquela cidade uma viúva

que vinha ter com ele e lhe dizia:

'Faz-me justiça contra o meu adversário'.

Durante muito tempo ele não quis atendê-la.

Mas depois disse consigo:

'É certo que eu não temo a Deus nem respeito os homens;

mas, porque esta viúva me importuna,

vou fazer-lhe justiça,

para que não venha incomodar-me indefinidamente'».

E o Senhor acrescentou:

«Escutai o que diz o juiz iníquo!...

E Deus não havia de fazer justiça aos seus eleitos,

que por Ele clamam dia e noite,

e iria fazê-los esperar muito tempo?

Eu vos digo que lhes fará justiça bem depressa.

Mas quando voltar o Filho do homem,

encontrará fé sobre esta terra?»

 

A proposta de Jesus esta semana é clara: deves rezar sempre, sem desânimos, até porque só assim a fé poderá permanecer para sempre na tua vida!

Pelo sentido da parábola do juiz e da viúva, somos convidados a abraçar os problemas e sofrimentos dos nossos irmãos e a apresenta-los diante do Senhor com a certeza de que Ele sempre nos escuta e atende, ainda que as aparências nos possam sugerir o contrário. Então vai, abraça o tempo presente, com os seus dramas e misérias e… reza! Certamente esta oração também te levará a um maior compromisso para cumprires a vontade de Deus no teu dia-a-dia e lutares, a Seu lado, por um mundo melhor!

Só a oração constante te permitirá a perseverança para que, no meio das provas que a vida te coloca, não percas a fé. Por isso, não deixes de abraçar Jesus, o Único que pode transformar o teu coração e a tua vida, rezando contigo ao Pai!

Então vai, abraça e… reza confiante!