top of page

A alegria que brota do coração!

I Domingo da Quaresma – Ano B

EVANGELHO – Mc 1, 12-15

Naquele tempo,

o Espírito Santo impeliu Jesus para o deserto.

Jesus esteve no deserto quarenta dias

e era tentado por Satanás.

Vivia com os animais selvagens

e os Anjos serviam-n’O.

Depois de João ter sido preso,

Jesus partiu para a Galileia

e começou a pregar o Evangelho, dizendo:

«Cumpriu-se o tempo

e está próximo o reino de Deus.

Arrependei-vos e acreditai no Evangelho».

 

Jesus foi impelido pelo Espírito Santo para o deserto, onde permaneceu durante quarenta dias. Também nós somos convidados, cada ano, a fazer “deserto” ao longo dos quarenta dias da Quaresma. O deserto é o local do encontro contigo próprio e com Deus. Não tenhas medo de entrar dentro de ti mesmo, no teu coração, pois é o Espírito quem te conduz. Procura momentos de verdadeiro silêncio, retira a maquilhagem das aparências e descobre-te tal como és. Se é verdade que poderás encontrar muitas coisas que não te agradam, também descobrirás uma beleza dentro de ti que talvez já nem te lembravas que existia. E, sobretudo, verás o quanto Deus te ama! Não te esqueças, só na verdade de ti mesmo poderás viver a Alegria, a alegria que brota do coração!

Na descrição breve dos quarenta dias de deserto de Jesus, Marcos diz-nos que Ele era tentado por Satanás, mas que vivia com os animais selvagens, sendo servido pelos anjos. Só poderás vencer o mal sendo autêntico, não mergulhando em desculpas esfarrapadas ou tornando-te escravo de tantas coisas. Dessa autenticidade, vivendo na simplicidade do amor de Deus, nascerá a paz e a harmonia sentida quando Deus criou o mundo e que o pecado do homem veio destabilizar. A alegria que brota do coração é fruto do Espírito Santo e da comunhão de vida com Deus e com os irmãos.

O convite de Jesus, quando começa a anunciar a Boa Nova, é precisamente o convite à conversão: «Arrependei-vos e acreditai no Evangelho». Só um coração purificado por Deus é capaz de se abrir a caminhos novos, desprendido das amarras do mal e do egoísmo, decidido a seguir o exemplo de Jesus. A alegria que brota do coração é, então, a alegria da conversão – eis o objetivo da Quaresma!

Proposta de exercício para esta semana: Que chaga mais profunda sentes que há em ti, no teu coração? Que dificuldade pessoal te restringe ou impede de viver a alegria do encontro com os outros? Detetada a “chaga”, procura, no diálogo com Deus que tanto te ama, a cura para essa dificuldade e sentirás a alegria que brota do coração!

bottom of page