top of page

A alegria da saída

III Domingo da Quaresma – Ano B

EVANGELHO – Jo 2, 13-25

Estava próxima a Páscoa dos judeus

e Jesus subiu a Jerusalém.

Encontrou no templo

os vendedores de bois, de ovelhas e de pombas

e os cambistas sentados às bancas.

Fez então um chicote de cordas

e expulsou-os a todos do templo, com as ovelhas e os bois;

deitou por terra o dinheiro dos cambistas

e derrubou-lhes as mesas;

e disse aos que vendiam pombas:

«Tirai tudo isto daqui;

não façais da casa de meu Pai casa de comércio».

Os discípulos recordaram-se do que estava escrito:

«Devora-me o zelo pela tua casa».

Então os judeus tomaram a palavra e perguntaram-Lhe:

«Que sinal nos dás de que podes proceder deste modo?»

Jesus respondeu-lhes:

«Destruí este templo e em três dias o levantarei».

Disseram os judeus:

«Foram precisos quarenta e seis anos para se construir este templo

e Tu vais levantá-lo em três dias?»

Jesus, porém, falava do templo do seu corpo.

Por isso, quando Ele ressuscitou dos mortos,

os discípulos lembraram-se do que tinha dito

e acreditaram na Escritura e nas palavras que Jesus dissera.

Enquanto Jesus permaneceu em Jerusalém pela festa da Páscoa,

muitos, ao verem os milagres que fazia,

acreditaram no seu nome.

Mas Jesus não se fiava deles, porque os conhecia a todos

e não precisava de que Lhe dessem informações sobre ninguém:

Ele bem sabia o que há no homem.

Narra-nos o Evangelho desta semana que Jesus subiu a Jerusalém pela Páscoa dos judeus: ainda não se trata da última subida de Jesus a Jerusalém, mas já dá para perceber o confronto entre Jesus e os judeus apegados às suas tradições, vivendo um culto distante do projeto amoroso de Deus. É a única vez que vemos Jesus usar de alguma violência, não diretamente sobre as pessoas, mas para que o Templo não fosse lugar de comércio. E tu, como vives a tua fé? Que atitudes tens na igreja, o espaço onde a comunidade se reúne para celebrar a fé? Não basta cumprir preceitos e viver apegado às tradições, esperando assim obter as graças de Deus. É preciso viver a alegria da saída, abandonando tudo aquilo que nos impede de viver o verdadeiro encontro com Deus!

E para viver esse encontro autêntico com Deus, Jesus deixa claro que é preciso encontrar-se com Ele, pois Jesus vivo é o verdadeiro Templo de Deus! Tem coragem para saíres de ti mesmo, para te libertares do teu egoísmo e, assim, viveres o encontro com Jesus, de coração aberto, para que Ele te transforme ao seu jeito! Assim sentirás a alegria da saída, a alegria da libertação!

Jesus conhece-nos a todos, melhor do que nós próprios, sabe o que existe em cada um de nós, o que somos, por isso só há um caminho para viver uma relação autêntica com Ele, é o caminho da verdade e da transparência. Atreve-te, nesta Quaresma, a encontrar-te com Jesus! Não é fácil deixarmos cair as máscaras e apresentarmo-nos, diante d’Ele, tal como somos, com as nossas fragilidades, manias e sonhos mundanos, mas também com tantas inquietações e desejos de crescer no seu amor! Vive, então, a alegria da saída, para estares com o Senhor!

Jesus vive! Vamos com alegria ao seu encontro, subamos juntos a Jerusalém! Unidos a Ele, também nós nos tornaremos em Templo de Deus, onde os homens, nossos irmãos, poderão encontrar-se com Deus, testemunhando o seu Amor, a sua Ternura, a sua Proximidade…

Proposta de exercício para esta semana: Talvez tenhas algum vício, mais ou menos acentuado, que te fecha em ti próprio e te torna escravo das coisas mundanas. É uma chaga que precisa ser curada para viveres a alegria da saída, a alegria da libertação! Jesus está ao teu lado, está contigo, para que possas vencer e tornares-te, cada vez mais, uma habitação de Deus!

bottom of page