top of page

A alegria da peregrinação

IV Domingo da Quaresma – Ano B

EVANGELHO – Jo 3, 14-21

Naquele tempo,

disse Jesus a Nicodemos:

«Assim como Moisés elevou a serpente no deserto,

também o Filho do homem será elevado,

para que todo aquele que acredita

tenha n’Ele a vida eterna.

Deus amou tanto o mundo que entregou o seu Filho Unigénito,

para que todo o homem que acredita n’Ele

não pereça, mas tenha a vida eterna.

Porque Deus não enviou o Filho ao mundo

para condenar o mundo,

mas para que o mundo seja salvo por Ele.

Quem acredita n’Ele não é condenado,

mas quem não acredita já está condenado,

porque não acreditou no nome do Filho Unigénito de Deus.

E a causa da condenação é esta:

a luz veio ao mundo

e os homens amaram mais as trevas do que a luz,

porque eram más as suas obras.

Todo aquele que pratica más ações

odeia a luz e não se aproxima dela,

para que as suas obras não sejam denunciadas.

Mas quem pratica a verdade aproxima-se da luz,

para que as suas obras sejam manifestas,

pois são feitas em Deus.

 

Nesta conversa de Jesus com Nicodemos está subjacente a caminhada feita pelos judeus da escravidão do Egipto para a terra da liberdade, e como eram curados das mordeduras das serpentes do deserto. A Jerusalém para a qual subimos, hoje, não é nenhuma cidade terrena, mas aquela do alto, para a qual caminhamos como peregrinos ao longo desta vida, certos do Amor de Deus que toma a iniciativa de vir ao nosso encontro para nos salvar. Estás consciente da tua condição de peregrino? Nesta caminhada pela vida, confias plenamente no Amor de Deus que nunca nos abandona? Então, vive a alegria da peregrinação, ao longo da tua vida, deixando-te guiar pelo Amor de Deus!

Nesta peregrinação começa por te maravilhar pelo Amor do nosso Deus: Ele não guarda nada para Si – dá o que tem de melhor, o seu Filho único –, nem sequer nos exige nada – apesar do nosso pecado, enviou-nos Jesus, não para nos condenar, mas para nos salvar! Assim, maravilhado por este amor que vai até ao dom da sua própria vida, na Cruz, vive com imensa gratidão a alegria da peregrinação, a alegria da salvação que te é oferecida gratuitamente!

Acreditar em Jesus significa começar, logo, por deixar-se amar por Ele. Assim, faremos a experiência de um amor incondicional, que nada exige, e do seu perdão ilimitado! E como amor com amor se paga, decidir-se a subir com Ele a Jerusalém, pelo caminho da entrega e da doação a Deus e aos irmãos. Desta forma, encontrar-nos-emos com a verdade que liberta, com a Luz que dissipa as trevas! O que Jesus hoje te propõe é a alegria da peregrinação com Ele, que te eleva para Deus! Atreve-te a segui-l’O!

Proposta de exercício para esta semana: Para vivermos a verdadeira alegria da peregrinação devemos caminhar juntos, solidários com os companheiros de caminho. Uma das chagas da sociedade atual é a solidão em que muitas pessoas se encontram, devido à indiferença que mata! Que podes tu fazer, de concreto, para combater esta chaga?

bottom of page